1/28/16

As primeiras mudanças de 2016

Há males que vêem por bem. Se por um lado terminei 2015 em retiro, por outro 2016 já está a compensar. Não quero lançar os foguetes antes da festa, mas em 3 semanas já fiz mais exercício físico que em 12 meses do ano passado! Também com companhia é mais fácil manter o espírito e a força de vontade. Confesso que nunca me apetece ir, mas depois quando termino sinto-me sempre melhor e tenho tido menos insónias. 
Quanto à alimentação, durante a semana tento manter escolhas saudáveis, mas aos fins-de-semana sempre que há convívio com os amigos deixo-me ser um pouco mais rebelde. Como em tudo na vida, tento manter um equilíbrio, não funciono com radicalismos. Gosto de petiscar e de um bom vinho, e não dispenso isso de vez em quando.
Pequeno-almoço
- Flocos de aveia integrais
- Leite de arroz
- Pau de canela
- Amêndoas laminadas
- Mel
- Canela em pó
- Pólen biológico
Almoço
- Courgette às tirinhas
- Cenoura ralada
- Alface
- Milho
- Feta
- Presunto
- Croutons
- Vinagre Balsâmico e azeite

As aventuras dos últimos dias! Fico a aguardar as vossas sugestões.

Much love,
Sílvia.

1/25/16

Pessoas e projectos que me inspiram

Normalmente tiro um bocadinho das minhas noites e domingos para colocar a leitura em dia. Há blogs que já gosto de ler por rotina, mas também ando sempre em busca de novas inspirações. E a verdade é que não faltam por ai pessoas com projectos e visões sobre a vida absolutamente apaixonantes! Pessoas que mesmo sem saberem me motivam, me fazem acreditar um bocadinho mais nos meus sonhos, sem nunca perderem o seu lado realista sobre as diferentes condições em que todos vivemos. Se para uns é mais fácil arriscar, para outros nem tanto, mas há soluções para todos nós. Aprendi a não ter mais pressa que o próprio tempo. 

Pessoas e projectos que me inspiram:

Chriselle - especialmente este post. Leiam e vejam o vídeo. Gosto particularmente da forma realista como aborda todas as questões. A sua própria experiência, que de fácil teve muito pouco, lhe deu esta perspectiva sobre os sonhos e ambições. Foi reconfortante ler cada palavra, praticamente me rendi ao lema que não há impossíveis.

Thirteen Thoughts - 7 Life-changing morning rituals. Claro que dependendo dos horários de cada um, é-nos ou não mais fácil ter tempo para tudo, mas algumas rotinas são muito acessíveis, é apenas uma questão de hábito e de colocar o despertador 10-15 minutos mais cedo. O acordar com tempo para espreguiçar, a água morna com limão, organizar a agenda...Para os mais corajosos o exercício logo pela fresquinha, essa eu ainda não cheguei lá. Prefiro quando saio do trabalho para desanuviar (ou então é uma desculpa para não ir congelar para a rua :p). Como tenho horários diferentes todas as semanas, vou adaptando os passos.

Lisa Messenger - Money & Mindfulness. Sou fã desta miúda! Confiante e lutadora como só ela. Já devorei os livros todos. Vou no terceiro, e já me espera um quarto. Mas a vida de Lisa não foi sempre assim, e, é por isso, que tudo tem ainda mais valor e a torna tão especial. Eu optei sempre por comprar a versão Kindle aqui (bem mais em conta). 

Christina Greve - Já lá vão uns anos que sou seguidora fiel desta fotógrafa. Fiz um workshop com ela e foi provavelmente o meu melhor investimento na minha formação enquanto fotógrafa. O que mais gosto na Christina é a sua generosidade. É certo que nem todos podemos dar 500€ ou 1000€ por um workshop, mas ela oferece sempre soluções. Neste momento têm o Free Photography Course for Begginers, a Posing Guide e o #SlowDownWithStills. Estou também a fazer este último e estou a gostar imenso. São mini cursos e são gratuitos, só precisam de ter força de vontade :) 
Para quem pode investir: Lifestyle Photography (workshop online).

Espero que tenham gostado das minhas sugestões e partilhas!
Desejo-vos uma super semana!

Much love,
Sílvia.

1/18/16

A nossa viagem a Paris


Aterrámos por volta das 15h no aeroporto Charles de Gaulle. Seguimos de comboio até ‘Le Marais’ onde se localizava o nosso apartamento. Adorei a zona que escolhemos, super movimentada, juvenil com um mix de culturas absolutamente fascinante. Neste primeiro dia passeámos junto ao Sena, vimos o Hotel D’Ville e jantámos no ‘La chaise au Plafond’, relativamente acessível e onde provei o famoso boeuf bourguignon. Aprovado!
No dia seguinte, como não podia deixar de ser, uns croissants bem estaladiços para o pequeno-almoço e toda uma aventura planeada sem horas de regresso.

Começámos por visitar a Catedral de Notre Dame.
Passámos também pela Livraria de Shakespeare, onde tomámos o nosso expresso, a preço de ouro. A livraria está muito gira, muito acolhedora, cada detalhe da decoração parece contar uma história. Só é pena não permitirem tirar fotografias lá dentro, por isso, vendo também o lado bom da questão, não deixem de visitar quando planearem a vossa viagem a Paris, ver para crer!
Daqui fomos até ao Arco do Triunfo e descemos pelos Campos Elíseos até ao jardim junto à Torre Eiffel onde almoçámos. Subimos a Torre Eiffel até ao último piso, superei um bocadinho mais o meu medo das alturas! E só mesmo daqui se pode ter a mais bela vista sobre a cidade do amor. Vale muito, mas mesmo muito a pena.
Já quase ao anoitecer fizemos um passeio de barco pelo Sena.
O dia antes de regressarmos acho que foi o que vimos mais coisas: de manhã visitámos o Louvre (Obviamente que não vi o Louvre todo, acho que precisava de uma semana! Vimos o que mais nos interessava.), almoçámos no Jardim Tuileries, seguimos para o Palais Royal, Galerias Viviene, Place Vendôme (onde encontram lojas como a Dior, Chanel, Rolex...) onde bebi o melhor chocolate quente de sempre (Angelina) e terminámos no Sacré-Coeur  e na Praça dos Artistas (Place du Tertre).
Nesse dia jantámos no restaurante La Panfoulia. Optámos por petiscar entre enchidos, queijos e um bom vinho.

No último dia estivemos na Place dos Vosgues, no Mercado da Bastilha e no rooftop das Galerias Lafayette. Mais uma vez, uma vista linda! (sou suspeita, procuro sempre locais com vistas especiais para fotografar!).
Espero que tenham gostado de regressar até Paris na nossa companhia.

Much love,
Sílvia.